Os autossabotadores são fatores internos que dificultam e até impossibilitam a nossa jornada na busca por um objetivo.

Uma ex-cliente me procurou para ajudá-la com seu sonho de empreender. Em um determinado momento do processo, ela elaborou um plano financeiro bem rigoroso para ter uma reserva e dispor de certa segurança no começo da nova fase. De fato, ela conseguiu reduzir consideravelmente diversos gastos mas alguns ainda “escapavam”.

Para lidar com a culpa de não seguir seu plano, ela argumentava para si própria que eram investimentos importantes para se manter e se desenvolver no emprego que tinha na época.

As áreas onde mais sofremos com a autossabotagem são: relacionamentos, finanças, saúde e carreira. A grande dificuldade em lidar com estes fatores é que muitas vezes estão no nível inconsciente, mas estão realmente gerando conflitos com o objetivo.

Portanto, a 1ª medida é tomar consciência dos autossabotadores.

Em seguida, é importante lidar com eles: se forem embasados por uma crença que neste momento de vida não faz mais sentido, mude suas crenças. Se a origem for um valor de vida, uma convicção ou até mesmo um relacionamento que você não deseja descartar, procure maneiras de gerenciar estes conflitos, minimizando seu impacto.

Quando minha ex-cliente percebeu que o medo de se arriscar na nova carreira estava fazendo com que ela se apegasse ainda mais ao trabalho que exercia, ela criou as condições para ajustar seu plano. Com isso, passou a se sentir fortalecida para decidir melhor sobre seus gastos e está se aproximando do seu objetivo.