Hoje, por acaso, encontrei os estudos que elaborei há alguns anos atrás quando ainda não era coach e estava pensando em mudar de carreira.

A primeira reflexão que fiz é sobre o aprendizado. Algumas dificuldades que eu tinha na época hoje me parecem bobas. É muito comum esquecer do caminho percorrido, do processo de aprendizagem e, uma vez superada a dificuldade, achar que o que se sabe agora é “normal”. Durante o Coaching trabalhamos muito este aspecto e pude constatar mais uma vez a vantagem de ter o registro desta evolução.

Uma outra conclusão interessante foi ver que uma certa atividade que me interessa sempre esteve nas listas de ideias. Eu poderia ter eliminado este sonho por parecer improvável na época. No ano passado, após algum tempo, certo investimento e muito trabalho, este sonho começou a se tornar realidade. Com isso, pude perceber a importância de cultivar um sonho, mesmo quando parece inatingível.

Por último, e talvez o mais importante: todas minhas decisões desde aquela época foram pautadas nos meus valores de vida. É fundamental o autoconhecimento, saber o que é relevante para si. Olhando para trás, os momentos mais gratificantes que tive foram justamente quando meus valores prioritários foram vivenciados.

Analisando esta parte da minha história, posso me certificar sobre quais estratégias que adotei estão funcionando e decidir quais melhorias quero fazer para conquistar cada vez mais.